Madre Teresa de Calcutá – Quem foi?

Madre Teresa de Calcutá, (1910-1997), canonizada e hoje conhecida pela Igreja Católica como Santa Teresa de Calcutá, ou a “Santa das Sarjetas”, foi uma freira missionária nacionalizada na Índia que dedicou sua vida aos trabalhos de caridade.

Seu verdadeiro nome era Agnes Gonxha Bojaxhiu e seu nascimento se deu na cidade de Escópia, capital da Macedônia.

A ordem religiosa Nossa Senhora de Loreto

Em Setembro de 1928, quando tinha 18 anos, Agnes ingressou para a ordem religiosa Irmãs de Nossa Senhora de Loreto, ordem religiosa fundada na cidade de Dublin, na Irlanda.

Congregação Missionárias de Caridade

Ela então criou então a congregação conhecida como Congregação Missionárias de Caridade. As primeiras pessoas a fazer parte dessa Congregação junto com Agnes foram suas ex-alunas.

Entretanto, seu verdadeiro sonho era ir à Índia, onde poderia realizar um trabalho missionário com as pessoas que sofriam com a pobreza. Desta forma, em maio de 1931, ela fez seus votos de castidade, obediência e pobreza, e recebeu o nome de Teresa, como hoje é conhecida.

Partiu então do país europeu para a Índia, sendo encaminhada à Darjeeling, local onde ficava localizado o colégio das irmãs de Loreto. Partiu de Darjeeling a “Calcutá”, local onde começou a ensinar Geografia e História no Colégio de Santa Maria, o colégio que pertencia à Congregação de Nossa Senhora do Loreto. Tornou-se diretora do colégio.

O começo dos trabalhos de caridade aos necessitados

No ano de 1946, Teresa decidiu deixar o noviciado de lado e dedicar-se totalmente às pessoas necessitadas. Com a autorização do Papa Pio XII, dada em abril de 1948 para colocar seu plano em prática, ela deixou a Nossa Senhora de Loreto.

Naquele mesmo ano, em agosto, Teresa deixa também o colégio de Santa Maria.

Nacionalidade Indiana

Partindo para Patna, capital do estado de Bihar, onde concluiu seu curso de enfermagem, Teresa obtém sua nacionalidade indiana.

Nessa mesma data, ela começou a dar aulas em um bairro pobre da Índia. O grupo era formado por apenas 5 crianças. Mas com o passar do tempo, ele foi aumentando. Apenas 10 dias após o início desse projeto, já havia 50 crianças no grupo.

Caridades

A irmã Teresa vestia uma roupa indiana conhecida como sari branco, debruado de de cor azul utilizada em seu ombro uma pequena cruz. Ela andava de abrigo a abrigo levando não apenas donativos, como também palavras de conforto para os necessitados, e sua dedicação sempre posta para qualquer tarefa que fosse necessária.

Em agosto do ano de 1952, o lar infantil Sishi Bavan e o Lar para Moribundos foram inaugurados, locais onde os mais famintos, pobres e necessitados eram auxiliados.

Uma vida dedicada aos que mais precisam

Sua vida foi uma realização de trabalhos de caridade para quem estivesse necessitando de um conforto espiritual e alimentos.

Por isso recebeu alguns prêmios, entre eles o Nobel da Paz, e o título de Embaixadora do Papa.

Diversas universidades conferiram-lhe o título Honoris Causa.

Morte de Madre Teresa de Calcutá

No dia 05 de setembro do ano de 1987, após uma parada Cardíaca, Madre Teresa de Calcutá vem a falecer e seu corpo foi velado no Estádio Netaji, contando com a presença do Secretário de Estado do Vaticano, o cardeal Ângelo Sodano, na celebração da Missa e homenagem à Madre.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *